Páginas

12 de set de 2007

A coleta de experimental do Clube Cotidiano Ambiental


O grupo do Clube Cotidiano Ambiental saiu no dia 22 de agosto para instalar e montar as armadilhas confeccionadas. O objetivo desta primeira coleta foi observar o funcionamento das armadilhas para corrigir possíveis falhas. Neste dia o grupo instalou as armadilhas de queda e capturaram os artrópodes voadores com as redes entomológicas.
No dia seguinte, o grupo recolheu as armadilhas de queda e retornou ao laboratório para a verificação do funcionamento das armadilhas e a contagem dos artrópodes coletados. Depois do estudo, os artrópodes coletados foram soltos. Mas houve alguns artrópodes que morreram, estes foram guardados no laboratório para fins de estudo.
Na reunião do dia 29 de agosto, o grupo fez uma análise de toda a coleta:

RELATÓRIO DA SAÍDA DE CAMPO - CLUBE COTIDIANO
Profª Guilherme Evaristo

MATERIAL

  • 5 redes entomológicas
    10 armadilhas terrestres
  • 5 vidros de conserva
  • 5 pazinhas de jardineiro

PROCEDIMENTO

A área escolhida para a coleta foi o entorno da escola, buscando testar a eficácia das armadilhas e do método de captura com redes entomológicas.
Antes da saída foi feita a explicação do método da coleta para os coletadores, demonstrando como funciona a armadilha terrestre e como se deve utilizar a rede entomológica.
No dia 22/08 as 10 (dez) armadilhas terrestres foram instaladas em três áreas distintas: 4 na área atrás da escola, 3 na área das mamonas (ao lado da primeira área) e 3 ao lado do campinho. O local da instalação das armadilhas foi escolhido conforme a condição do terreno, levando em consideração a facilidade em escavá-lo.
As redes entomológicas foram distribuídas para as duplas que cobriram as mesmas áreas onde foram instaladas as armadilhas. Cada dupla recebeu um recipiente que serviu para colocar o que havia sido capturado. O resultado desta coleta foi levado ao laboratório para ser analisada.
No dia 23/08 foram retiradas as armadilhas e levadas ao laboratório para a análise do que havia sido capturado.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

  • Nas redes entomológicas foram capturados 17 lepidópteros, sendo 14 borboletas e 3 mariposas; 3 dípteros, sendo 2 moscas e 1 mosquito; 2 heterópteros; 3 himenópteros, sendo 2 vespas e 1 abelha e 1 ortópteros (grilo).
  • Nas armadilhas terrestres foram capturados 2 coleópteros; 9 himenópteros, sendo 1 vespa e 8 formigas; 18 aracnídeos, sendo 10 aranhas e 8 opiliões e 2 ortópteros (grilos).
  • As coletas com as redes entomológicas devem ser delimitadas nas mesmas áreas da instalação das armadilhas terrestres, sem ultrapassá-las.
    Analisar os resultados da coleta no mesmo dia da captura, para evitar a morte dos artrópodes.
  • Instalar as armadilhas em um dia e no dia de retirar fazer a coleta com a rede.
    Dividir as tarefas antes de ir ao campo.

11 de set de 2007

O Folclore

om o objetivo de estudar os personagens do folclore, nas aula de artes, os alunos das 2ªs séries realizaram a atividade do quebra-cabeça com palitos de picolé sobre os personagens: Mula-Sem-Mabeça, Saci Pererê e Boto Cor-de-Rosa.

“Eu achei interessante, porque a gente fala sobre o folclore de uma maneira diferente (palitos de picolé)” Gabriela , 2ªD

“Eu achei legal porque é um quebra cabeça diferente.” Melissa, 2ªD

“Foi muito legal a atividade e eu gostei muito.” Ketlin, 2ªC

Foi muito divertido, porque é um jeito diferente de aprender sobre o folclore.” Alana, 2ªD

Os alunos da Classe de 6 anos também realizaram diversas atividade com o folclore. As professoras Josiane G. Nunes e Rosiclei Viviane Pereira Laskoski contaram histórias e com atividades de recortes, pinturas e colagens confeccionam alguns dos personagens que fazem parte das histórias do folclore.
Por Adriana P. Schmitt e Aurea Vieira